Domingo, 13 de Agosto de 2006

Poema de Florbela Espanca

VOZES DO MAR

 

Quando o sol vai caindo sobre as águas

Num nervoso delíquio d'oiro intenso,

Donde vem essa voz cheia de mágoas,

Com que falas à terra, ó mar imenso?...

Tu falas de festins, e cavalgadas

De cavaleiros errantes ao luar?

Falas de caravelas encantadas

Que dormem em teu seio a soluçar?

 

Tens cantos d'epopeias? Tens anseios

D'amarguras? Tu tens também receios

Ó mar cheio de esperança e majestade?!

 

 

Donde vem essa voz, ó mar amigo?...

... Talvez a voz do Portugal antigo,

Chamando por Camões numa saudade!

sinto-me: Nostalgica.
música: I'm like a bird
tags:

publicado por conceicaoconde às 22:49
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 15 seguidores

.pesquisar

 

.Fevereiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28


.posts recentes

. FELIZ DIA DOS NAMORADOS E...

. QUEM SOU EU?

. TOADA DE PORTALEGRE - POE...

. BOM DIA AMIGOS! OBRIGADA ...

. PARA TI QUE ÉS UM(A) VERD...

. Verdi - Traviata - Choeur...

. A FORÇA DE UM ABRAÇO...

. SAPO AMIGO

. O SAPINHO CANTOR

. COISAS PARA FAZER / INTEN...

.arquivos

. Fevereiro 2009

. Agosto 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Outubro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

.favoritos

. Porque hoje é Domingo- Qu...

. História Antiga

. Perdição

. A Saúde em Portugal

. Heterónimo... Tu

. Aqui...

.links

.subscrever feeds

.as minhas fotos

SAPO Blogs
SAPO Blogs

.subscrever feeds